Trata-se de projeto de iniciativa do Ministério Público de Mato Grosso (Promotoria de Justiça de Chapada dos Guimarães), firmado no tripé prevenção-recuperação-repressão, que prescreve medidas de prevenção e combate às drogas pelo Poder Público, Sociedade Civil Organizada e População, no âmbito do Município de Chapada dos Guimarães/MT.

Conheça o Projeto (Clique Aqui)

TODOS CONTRA AS DROGAS
(Projeto Permanente de Combate às Drogas)

César Danilo Ribeiro de Novais
Promotor de Justiça Criminal
Chapada dos Guimarães/MT

Este projeto, firmado no tripé prevenção-recuperação-repressão, prescreve medidas de prevenção e combate às drogas, no âmbito do Município de Chapada dos Guimarães/MT, pelo Poder Público, pela sociedade civil organizada e pela população em geral. O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, através da Promotoria de Justiça de Chapada dos Guimarães, tem a finalidade de integrar, organizar e coordenar as atividades relacionadas com a prevenção do uso indevido, a atenção e a reinserção social de usuários e dependentes de drogas, bem como de repressão ao trafico ilícito de drogas.

1. Justificativa

Vivemos em tempos terríveis. Dentre os males que assolam a sociedade, a droga figura como um de seus grandes expoentes.

Esse mal atinge a humanidade principalmente de quatro formas: primeira, a pessoa-usuária, que vive amarrada a um sistema de criminalidade para adquirir a droga, substância destruidora de sua própria saúde; segunda, a família da pessoa-usuária, que, dia após dia, é carcomida pelo sofrimento de acompanhar um ente querido destruir paulatinamente a própria vida, em razão de sua dependência química; terceira, o Estado, por assistir sua autoridade sendo afrontada e confrontada pela ação dos traficantes; e quarta, a sociedade, que vive aterrorizada pelas ações criminosas, movidas em torno do tráfico de drogas: furta-se, rouba-se e mata-se em decorrência da maldita da droga.

Nesse prisma, a ficção parece ter se tornado realidade. Há um conto russo, em que sete fortes guerreiros estavam reunidos para comemorar a vitória, quando, no firmamento, aparece um cavaleiro munido de espada, cavalgando em direção aos mesmos para desafiá-los. Não precisou mais que um golpe de um dos guerreiros para dividi-lo ao meio. Do cavaleiro morto surgiram dois cavaleiros que, novamente, foram divididos em dois por dois golpes de dois guerreiros invencíveis. Os dois cavaleiros mortos viraram quatro e assim se multiplicaram, enquanto eram derrotados. Após alguns dias de combate com uma legião de cavaleiros, os sete guerreiros foram derrotados pelos fracos cavaleiros que tinham o dom de se multiplicar, quando mortos.

No conto, os sete cavaleiros podem ser vistos como agentes do Poder Público, por exemplo, membros da Polícia (Militar e Civil), do Ministério Público e do Judiciário, que, sozinhos, não estão conseguindo combater esse grande mal, encontrando-se na iminência de serem derrotados, já que a cada traficante trancafiado, tirado de circulação, surgem outros dois para continuarem a obra funesta.

Há, no entanto, uma luz no fim do túnel. Como solução para essa crise, o que se propõe é a aproximação da sociedade e do Estado, a união de forças. Esclarecendo, já passou da hora da sociedade abandonar o silêncio cúmplice e se unir ao Estado.

Não basta dizer basta. É preciso arregaçar as mangas, incluir-se na luta e fazer bastar. Mas como? Através de um trabalho em rede escorado no trinômio prevenção-recuperação-repressão (apoio, carinho e autoridade). A prevenção deve ocorrer nos seus três níveis (universal, seletiva e indicada) e nas suas três espécies (primária, secundária e terciária). Pari passu, o Estado, com o apoio da sociedade (denúncias), deve reprimir o tráfico de drogas com veemência e eficácia.

Compromisso, esta é a palavra de ordem. O Estado precisa da sociedade para combater o câncer social das drogas de forma mais eficiente.

Do contrário, se as coisas continuarem como estão, estaremos fadados a viver numa narcossociedade, em que os valores humanos são tragados, cheirados e injetados.

2. Objetivos

2.1. Geral

Sob o crivo do trinômio prevenção-recuperação-repressão, busca-se prevenir o cometimento de atos infracionais e crimes por meio de prevenção e combate ao uso de drogas lícitas e ilícitas.

2.2. Específicos

• Estruturar a rede municipal de prevenção e combate às drogas.

• Introduzir a temática de educação para valores, como fator de prevenção para o uso de drogas entre crianças, adolescentes e jovens e evitar o envolvimento com a criminalidade.

• Esclarecer crianças, adolescentes, jovens, pais e educadores quanto aos perigos do uso das drogas.

• Alertar que a bebida alcoólica também é uma droga e esclarecer sobre os efeitos físicos e comportamentais, bem como de suas consequências.

• Divulgar informações que orientem a prevenção e promovam o tratamento de dependentes de substâncias.

• Informar sobre os efeitos das principais drogas consumidas por adolescentes e jovens.

• Divulgar quais os fatores de risco relacionados ao consumo de drogas e o envolvimento com a criminalidade.

• Divulgar a legislação específica.

• Mobilizar as secretarias de saúde e de ação social para ações de prevenção e tratamento de pessoas, principalmente, adolescentes usuários de substâncias psicoativas.

• Esclarecer sobre os estágios motivacionais para mudança de comportamento.

• Esclarecer aos pais e educadores quais são as práticas educativas positivas que representam fator de proteção ao uso de drogas e ao envolvimento com a criminalidade.

• Implementar os instrumentos repressivos e cautelares previstos na Lei Antidrogas, visando a punição efetiva dos traficantes.

2.2.1. Prevenção

Em resumo, o objetivo central do projeto é combater o uso de entorpecentes entre adolescentes e jovens por meio de três abordagens: (a) terapêutica: visa recuperar o jovem que apresenta dependência; (b) repressiva: visa o combate ao tráfico e ao uso de drogas; e (c) preventiva: composta por três tipos de prevenção:

Primária: tem a finalidade de evitar que o uso indevido de drogas se instale. Para tanto, deve ser implementado o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD), destinado a alunos do ensino fundamental. Não bastasse isso, a Promotoria de Justiça de Chapada dos Guimarães, com os demais parceiros, pretende fazer palestras destinadas a educadores, pais e alunos das escolas de Chapada dos Guimarães sobre a identificação de fatores de risco e a ideia de oferecer atividades (recreativas, esportivas e artesanais) aos alunos no horário oposto à aulas.

Secundária: atinge os casos de pessoas que já experimentaram drogas, evitando a evolução para usos mais frequentes e prejudiciais;

Terciária: está relacionada às abordagens e encaminhamentos necessários no processo de recuperação de pessoas que têm problemas com o uso ou que apresentam dependência.

Observação: É importante consignar que o combate não se limitará à drogas ilícitas, como maconha, crack, pasta-base de cocaína e congêneres, mas também o uso abusivo do álcool.

3. Atividades (Estruturação da Rede Municipal Antidrogas, Orientação e Repressão)

3.1. COMAD - Conselho Municipal Antidrogas

Viabilizar a implantação, a estruturação e o funcionamento do Conselho Municipal Antidrogas no âmbito do município de Chapada dos Guimarães. É sabido que o COMAD, órgão orientador da política pública sobre drogas, atua como coordenador das atividades de todas as instituições e entidades municipais, responsáveis pelo desenvolvimento das ações referentes à redução da demanda, assim como movimentos comunitários organizados e representações das instituições federais e estaduais existentes no município, dispostas a cooperar com o esforço municipal.

Ainda é interessante a promoção de intercâmbio com outros COMADS, visando à troca de experiências e ao aprimoramento de suas competências e ações no trato com a prevenção, recuperação e reinserção social.

Por fim, não é menos importante a busca de aproximação com a SENAD (Secretaria Nacional sobre Drogas), CONAD (Conselho Nacional de Drogas) e o CONEAD (Conselho Estadual Antidrogas), remetendo-lhe relatórios periódicos com a finalidade de contribuir para o aprimoramento dos Sistemas Nacional e Estadual Antidrogas.

3.2. PMPAA - Plano Municipal de Prevenção e ao Atendimento de Adolescentes-usuários (Princípios da Prioridade Absoluta e Proteção Integral)

Viabilizar a implantação e o funcionamento de plano municipal destinado à prevenção e ao atendimento rápido, eficaz e interdisciplinar de crianças e adolescentes usuários de substâncias entorpecentes, bem como de suas respectivas famílias, compreendendo ações integradas desenvolvidas pelos mais diversos setores da Administração Pública municipal, com a mais absoluta prioridade, em respeito ao disposto no art. 4º, caput e parágrafo único, do ECA e art. 227, caput e §3º, inciso VII, da CF.

3.3. PROMAD - Programa Municipal Antidrogas

Instituir o Programa Municipal Antidrogas. Para o desenvolvimento do PROMAD, deverão ser compactadas, particularmente, as instituições e entidades municipais das áreas de saúde e ensino, as entidades religiosas, desportivas e representativas da mídia, as comunidades terapêuticas, as associações assistenciais, os clubes de serviço, os movimentos comunitários organizados e demais entidades que se disponham a aderir à causa antidrogas. Tal programa deverá ser composto com base em tantos projetos quantos sejam necessários para atingir os diferentes públicos, assim como os diversos ambientes com os quais irá tratar o COMAD.

3.4. REMAD – Recursos Municipais Antidrogas

Instituir o REMAD, fundo a ser gerido pelo órgão fazendário municipal, objetivando otimizar o PROMAD, para constituir o REMAD, além dos recursos provenientes de dotações orçamentárias, sugere-se a inclusão de outros, quais sejam: doações financeiras de instituições, entidades e pessoas físicas e jurídicas, assim como a disponibilização ou doação de bens in natura, tais como veículos, equipamentos, material de consumo e permanente, combustíveis etc. O REMAD destinar-se-á exclusivamente ao pagamento de despesas relacionadas à atuação do COMAD e particularmente à implementação do PROMAD, a exemplo do custeio de programas de esclarecimento ao público, bem como para a formação profissional em prevenção, tratamento, recuperação e reinserção social.

3.5. Implantação da Rede Complementar ou de Suporte Social

Incentivar a instituição de: a) Grupos de Mútua Ajuda - são grupos organizados pela própria comunidade, sem fins lucrativos, sem ligações com qualquer instituição religiosa ou movimento político. O objetivo precípuo é a manutenção da sobriedade e o acolhimento de outras pessoas com o mesmo objetivo, através da troca de experiências e vivências. Exemplo: AA – Alcoólicos Anônimos; b) Comunidades Terapêuticas - São instituições com enfoque psicossocial, na sua grande maioria ligadas as instituições religiosas, ou, não o sendo, que privilegiam a espiritualidade como fator fundamental na recuperação e funcionam com equipes transdiciplinares de atendentes. São reguladas pela Resolução RDC n. 101/2001-ANVS.

Além destes, podem fazer parte da rede complementar: organizações de defesa dos direitos dos usuários, programas de emprego protegido, projetos de geração de rendas (oficinas de trabalho), centros comunitários (enfocando a integração do dependente químico na comunidade e sua inserção sociofamiliar) e casas de apoio.

3.6. PROERD - Programa Educacional de Resistência às Drogas

Viabilizar a implantação e o funcionamento do PROERD - Programa Educacional de Resistência às Drogas (http://www.proerd.mt.gov.br/) no âmbito do município de Chapada dos Guimarães, com o objetivo primordial de atuar na prevenção do uso de drogas por crianças e adolescentes.

3.7. Curso de Capacitação para Multiplicadores de Ações de Prevenção às Drogas:

Incentivo à participação de agentes da rede e população em geral em cursos de capacitação para multiplicadores de ações de prevenção às drogas, via SENAD ou outras entidades públicas e privadas.

3.8. Ciclo de Palestras

Serão realizadas palestras para todos os alunos, pais e educadores da rede (pública e privada) de ensino de Chapada dos Guimarães/MT;

A metodologia será adaptada ao público de cada evento, abordando as seguintes temáticas:

Educação para valores: divulgação dos 12 valores morais universais (felicidade, honestidade, humildade, liberdade, paz, respeito, responsabilidade, simplicidade, tolerância e união), princípios que a Organização das Nações Unidas (ONU) defende.

Prevenção às drogas: ênfase na prevenção do uso das drogas, reflexão acerca das vantagens e desvantagens do uso de substâncias psicoativas, conceito de dependência, legislação etc..

Práticas educativas: esclarece aos pais quais as práticas educativas positivas e negativas, destacando a importância do monitoramento positivo e do modelo moral, fundamentais para que os filhos cresçam saudáveis emocionalmente, respeitem as leis e sejam bons cidadãos. A orientação para os pais é fundamental para que eles deem mais atenção aos filhos, sejam eles bebês, crianças ou adolescentes, com estabelecimento de afeto, regras e limites claros.

3.9. Semana Nacional de Prevenção às Drogas

Instituída em 1999, a Semana Nacional de Prevenção ao uso Indevido de Drogas tem início na data de criação da Secretaria Nacional de Políticas Públicas Sobre Drogas (SENAD), 19 de junho, e se encerra no dia 26 de junho, considerado o Dia Internacional da Luta contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas.

Como forma de mobilizar a sociedade para o tema, são desenvolvidas ações de prevenção ao uso de drogas, em todo o país, e a Promotoria de Justiça fará parte deste movimento, promovendo atividades em escolas e um evento alusivo abordando temas atuais em palestras.

3.10. Campanha de Prevenção e Combate às Drogas

A Promotoria de Justiça Criminal, com assistência dos cooperadores, formatará Campanha de Prevenção e Combate às Drogas (exemplo: passeatas, spoots no rádio, folhetos, sonorização volante, cartazes, camisetas, adesivos, concurso de desenho e redação aos alunos), como um importante instrumento de divulgação e estreitamento do projeto com a população, visando seu despertar e sua cooperação.

3.11. Priorização no Trâmite de Procedimentos Investigatórios e Processos Criminais

A Promotoria de Justiça Criminal cobrará celeridade nos trâmites dos procedimentos investigatórios (inquéritos policiais et al) e processos criminais que tenham por objeto a apuração do crime de tráfico de drogas nesta comarca.

3.12. Controle Externo da Atividade Policial

O Ministério Público, enquanto controlador da atividade policial, cobrará ação efetiva das Polícias (Militar e Civil) na prevenção e no combate ao crime em comento, com a substituição da força pela inteligência, na forma da Lei n.º 11.343/2006.

3.13. Narcodenúncia

Instituir o serviço narcodenúncia (Disque 181), um espaço para a população denunciar sigilosamente o tráfico de drogas. Ou seja, através do 181 a população terá um canal aberto para efetuar denúncias sem receio de colocar sua segurança ou de seus familiares em risco.

3.l4. Delações Premiadas e Proteção à Testemunhas

A Promotoria de Justiça Criminal fomentará a utilização de delações premiadas, com o escopo de identificar e buscar a punição de traficantes e associados. Paralelo a isso, empregará os instrumentos protetivos de colaboradores e testemunhas previstos na Lei n.º 9.807/1999.

3.15. Fiscalização do Cumprimento das Medidas Assecuratórias

A Promotoria de Justiça Criminal fiscalizará e fomentará a execução das medidas previstas no Capítulo IV da Lei n.º 11.343/2006, quais sejam: apreensão, arrecadação e destinação de bens do acusado por tráfico de drogas.

4. Rede de Prevenção e Combate às Drogas (Cooperadores do Projeto)

• Ministério Público (Procuradorias Especilizadas, GAECO, Promotorias de Justiça Cível e Criminal);
• Poderes Executivo e Legislativo (Municipais) e Judiciário;
• Polícias (Civil e Militar);
• Defensoria Pública;
• Ordem dos Advogados do Brasil
• CONSEG – Conselho Municipal de Segurança;
• Conselho Tutelar;
• Profissionais da Saúde;
• Educadores (Redes Pública – Estadual e Municipal – e Privada de Ensinos);
• Pais e Alunos (Redes Pública – Estadual e Municipal – e Privada de Ensinos);
• Associação Comercial;
• Clubes de Serviço;
• Associações Civis;
• ONG´s
• Lideres Religiosos;
• Lideres de Bairros;
• População em Geral; e
• Imprensa

5. Materialização:

O presente projeto será formalizado e materializado em Inquérito Civil específico, a ser presidido pelo membro do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, titular da Promotoria Criminal de Chapada dos Guimarães, com trâmite submetido à legislação correlata. Ademais, todas as ações serão publicadas em canal na rede mundial de computadores, no blogue http://projetotcd.blogspot.com/, em que será disponibilizado links para informações, orientação e registro de denúncia anônima.

6. Cronograma (Prazo: 12 meses - podendo, justificadamente, ser prorrogado):

• Instauração de Inquérito Civil;
• Audiência Pública;
• Reunião Geral do Ministério Público com todos os Cooperadores;
• Reunião Específica do Ministério Público com todos os Policiais (Civis e Militares);
• Reunião Específica do Ministério Público com os Chefes dos Poderes Executivo e Legislativo;
• Reunião Específica do Ministério Público com todos os componentes da Rede de Proteção da Infância e Juventude;
• Reunião Específica do Ministério Público com todos os componentes do Conselho Municipal de Segurança e Conselho Municipal de Combate às Drogas;
• Palestra com os Alunos, Pais e Educadores da Rede Pública Estadual de Ensino;
• Palestra com os Alunos, Pais e Educadores da Rede Pública Municipal de Ensino;
• Palestra com os Alunos, Pais e Educadores da Rede Privada de Ensino;
• Expedição de notificações recomendatórias, entabulação de termos de ajustamento de condutas e de termos de cooperação ou proposituras de Ações Civis Públicas; e
• Outras medidas correlatas.

14 comentários:

  1. Amigos peço permissão, pois postei seus comentários em meu blog. pensando assim estando contribuindo para um mundo melhor assim como todos e agradeço pelo convite e reforçarei, pois essa luta é grande. Com fé todos nós ganharemos, por dias melhores para todos. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Amigo postei seu brog no meu, ou seja, inseri sua URL, para que cliquem na mesma e veja seu convite, o qual gostei muito. Parabéns, pela iniciativa, pois sabemos que essa luta é grande. más os frutos são a boa esperança do futuro. Muito obrigado desde já. pode conferir, é um convite.

    ResponderExcluir
  3. A ONG/JBV Jovens em Busca de Vitorias, com sede na cidade de Guarulhos-SP, estamos declarando guerra contra os principais causadores desta doença tão grave que esta aos poucos destruindo nossa sociedade, temos que agir rapidamente, pois muitos ja se foram e muitos ainda por vir, vitimas desta doença que é alimentada por DROGAS, eu Helio Silva presidente da JBV conto com o apoio de todos e gostaria muito de poder receber todo tipo de auxilia para que meu trabalho de prevenção e orientação seja da melhor esclareza possivél e que possamos salvar vidas e muitas vidas, fico no aguardo para receber qualquer tipo de auxilio e juntos venceremos esta guerra, pois nosso lema é VITORIAS! forte abraço!

    ResponderExcluir
  4. Considerei de suma importância para o combate e prevenção às drogas lícitas ou ilícitas.Estudei o texto e retirei partes importantes para meu trabalho; que é levar a mensagem a outros educadores e sistemas que trabalham com a dependência química, objetivando inserir cada vez mais informações e ferramentas para exterminarmos o uso abusivo de drogas Lícitas e Ilícitas.

    ResponderExcluir
  5. Lendo este projeto percebi que tem muitas informações que poderei utilizar com a vossa permissão para desenvolver um projeto que estou desenvolvendo para a Assembleia de Deus em São Luís.
    Parabéns por este belo projeto

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo tão valoroso projeto, as drogas e seus disseminadores a partir dessas ações irão ter seus espaços e dias de vida reduzidos, temos que agarrar essa causa.

    Sucesso a todos...

    ResponderExcluir
  7. Um projeto como esse precisa ser trabalhado nas escolas, pois hoje vivemos uma situação muito delicada em relação drogas. Parabéns pelo belíssimo projeto.

    ResponderExcluir
  8. gProcurando sugestões de projeto para prevenção de drogas, para me ajudar produzir o meu do curso de prevenção tp://educadores.senad.gov.br/curso, Li este projeto percebi que tem muitas informações que poderei utilizar com a vossa permissão para desenvolver o nosso junto ao grupo no qual faço parte.
    Parabéns por este belo projeto

    Arlete

    ResponderExcluir
  9. Adorei as informações e tive a ousadia de usar algumas delas como referencia no Projeto de prevenção uso de drogas.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns sou professora e fiquei lisonjeada pelo projeto pretendo desenvolver na escola onde trabalho.Muito bom mesmo,obtive muitas informações inclusive o q me chamou att foi a semana nacional de prevenção desde 1999 e não sabia como creio q bem poucos sabem.

    ResponderExcluir
  11. Gostei deste projeto e pretendo trabalhar,algumas partes em sala de aula e grupo de jovens.

    ResponderExcluir
  12. Este projeto é muito importante para toda as cidades brasileiras, é a recuperação da família, se não houver união, jamais venceremos este mal do século, e vamos seguir estes exemplos e compartilhar deste trabalho.Parabéns pelo Projeto, as famílias agradecem.

    ResponderExcluir
  13. olá pessoal ...bom gostaria de fazer contato com vcs p/ buscar apoiadores ou facilitadores ,não estou falando de apoio $ , mas sim de ampliar nossos contatos no sentido de mostrar o nosso trabalho .Estamos com um espetáculo recém produzido já em temporada na nossa sede. Encontramos muitas dificuldades de mostrar o nosso trabalho e esta dificuldade se da principalmente no foco onde se encontra grande parte do inicio desta patologia (se é q podemos denominar assim , já q existe varias denominações) temos uma obra de Teatro sobre drogas e deparamos diariamente com redes de ensino publico e privado e empresas do seguimento privado q adoram de forma demagógica falar sobre as drogas no sentido de tentar ajudar ao jovem e ao não jovens , quando oferecemos nosso trabalho sem falar de aspecto $ mais sim, em um sentido social de conscientização enfrentamos um grande pré-conceito e gostaríamos de saber se poderíamos estender ou ampliar colegas q possam nós auxiliar com informações, apoio , auxilio ...quero de ante mão fazer um convite vip para vcs conhecer o nosso trabalho debater com agente e fazer q este projeto se torne de todos
    http://www.youtube.com/watch?v=YhMM7shHJsU

    ResponderExcluir
  14. DROGA



    DROGA – RAGULAMENTAR OU CONTINUAR PROIBINDO



    Sou contra o uso de droga, mas, não podemos deixar como está, destruindo quem usa, e, também, a sociedade que tem de financiar o tratamento, mesmo que seja precário, que os usuários recebem nos hospitais públicos.
    Temos de encontrar melhor caminho, para administrar esta grave situação social.
    Lanço uma idéia, pode ser polêmica, más precisa ser discutida. Regulamentar a produção, industrialização e consumo da droga, pode ser o melhor caminho para minimizar os problemas sociais que está destruindo, principalmente as crianças e jovens.
    A regulamentação trará benefícios, porque, em vez de só destruir as pessoas, e o provo trabalhador ter que arcar com as despesas dos drogados, criará fonte de recurso para tratar os viciados, e prevenir as pessoas quanto ao uso da droga.
    PRODUÇÃO
    As áreas autorizadas para produção terão regulamentação do governo federal, autorização do uso da terra por um órgão competente do governo federal, com a fiscalização dos estados e supervisão do governo federal. As áreas deverão ser de preferência em regiões das terras mais fracas e despovoadas do Brasil.
    INDUSTRIALIZAÇÃO
    As empresas autorizadas a fazer industrialização, serão exclusivas para este fim e terão de se estabelecerem próximas as áreas produtivas.



    COMERCIALIZAÇÃO
    A comercialização será em locais específicos para a venda e o uso da droga, Esses locais terão de ser prédios que tenham espaços fechados para os usuários, com filtros para eliminar a poluição causada no consumo, e, cuidados especializados para os usuários, para que eles só saiam do local quando estiverem em situação de não cometer ou sofrer riscos. Os locais deverão ser autorizados pelos municípios seguindo a regulamentação do governo federal.
    TRIBUTAÇÃO
    A tributação será para recolher dinheiro para prevenir e tratar os que querem se livrar da droga que usa, e poderá ser da seguinte forma:
    1 - O produtor será tributado em 10% do valor da venda da sua produção.
    2 – A indústria pagará o imposto na forma de substituição tributária, recolhendo até o consumo, o resultado recolhido poderá ser dividido entre os entes da federação, na proporção de 50% para os municípios, 25% para os estados e 25% para a união.
    POLICIAMENTO EXTERNO
    Hoje a polícia está com dificuldade em executar um trabalho coerente com os usuários, pois, não sendo crime o uso é feito em qualquer lugar, as viaturas passam e dificilmente tomam conhecimento com relação aos drogados, porque não tem locais específicos para levarem quem usam a droga, com isso os traficantes dominam vários locais nas cidades, confundindo quem são usuários e traficantes. Assim, tendo local específico para uso, quando a polícia encontrar alguém usando droga na rua ou em lugar clandestino, terá de capturá-lo e entregar no local autorizado, para uso, mais próximo. Certamente com estas medidas teremos diminuição no uso das drogas, e será um golpe contra os traficantes que ganham dinheiro, patrocinam a politicagem e não pagam nenhum imposto.



    Obs.: Melhore a idéias e divulgue, ou condene-a e divulgue uma melhor solução.

    ResponderExcluir

Comente ou Denuncie!

Editor do Blog

César Danilo Ribeiro de Novais - Promotor de Justiça Criminal em Chapada dos Guimarães/MT, também editor do blog www.promotordejustica.blogspot.com